Principal » Homilia do Papa » Uma comunidade cristã está em paz, testemunha Cristo e assiste os pobres.

Uma comunidade cristã está em paz, testemunha Cristo e assiste os pobres.

1_0_794944Uma comunidade cristã deve viver em paz, testemunhar Cristo e assistir os pobres – estas as três mensagens principais transmitidas pelo Papa Francisco na missa desta terça-feira na Capela da Casa da Santa Marta.
O Santo Padre referiu-se na sua homilia às primeiras comunidades cristãs, aos primeiros grupos de homens e mulheres que procuravam viver como Jesus lhes tinha ensinado. E o Papa Francisco, desde logo afirmou que a primeira característica destas primeiras comunidades era a sua coesão de vida em paz. Tinham um só coração e uma só alma:
“Tinha um só coração e uma só alma. A paz. Uma comunidade em paz. Isto significa que naquela comunidade não havia lugar para os mexericos, para as invejas, para as calúnias, para as difamações. Paz. O perdão: o amor cobria tudo. Para qualificar uma comunidade cristã sobre isto, devemos perguntarmo-nos como é a atitude dos cristãos. São mansos e humildes?”
O Papa Francisco sublinhou ainda o testemunho que os primeiros cristãos davam da ressurreição de Cristo e interrogou-se sobre se as nossas comunidades de hoje dão esse testemunho; se cada paróquia, comunidade ou diocese acredita verdadeiramente que Jesus Cristo ressuscitou!?
Finalmente, o Santo Padre considerou uma terceira característica essencial das primeiras comunidades: a sua simplicidade e pobreza. E também aqui lançou interrogações para avaliarmos a vida das nossas comunidades. Em concreto duas pistas de reflexão:
“Primeiro: como é a atitude desta comunidade com os pobres? Segundo: esta comunidade é pobre? Pobre de coração, pobre de espírito? Ou mete a sua confiança nas riquezas? No poder? Harmonia, testemunho, pobreza e tratar dos pobres.”

 

Fonte: Radio Vaticano

Sobre ewerton.ventura

Veja também

papa-quaresma-300x204

Mensagem do Papa Francisco para Quaresma 2015

“Fortalecei os vossos corações” (Tg5,8) Amados irmãos e irmãs! Tempo de renovação para a Igreja, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *