Principal » Notícias » Jim Caviezel: – Ser Jesus no filme A Paixão “arruinou minha carreira”

Jim Caviezel: – Ser Jesus no filme A Paixão “arruinou minha carreira”

Jim Caviezel disse: “Ser Jesus no filme “A Paixão”, arruinou minha carreira. E acrescentou: “…mas não me arrependo.”

Alertado por Mel Gibsonque se aceitasse fazer o filme poderia esquecer Hollywood,Jim Caviezel assume sua cruz e protagoniza Jesus Cristo no melhor filme, sobre a vida de Cristo, já feito na história do cinema mundial.

Sem dúvida o filme “The Passion” de Mel Gibson, dividiu a hitória da produção dos filmes sobre Jesus Cristo; Penso que vai demorar muito pra outro diretor ousar fazer um filme semelhante.

Mas para Caviezel não foi mais um filme, foi o filme de sua vida e um divisor de águas.

O artigo publicado em março de 2012 diz que o  ator norte-americano Jim Caviezel explicou que ter interpretado Jesus no filme A Paixão de Cristo“arruinou” sua carreira mas esclareceu que não se arrepende de tê-lo feito.

 

 

 

Em declarações ao Daily Mail, Caviezel de 42 anos explica como logo depois de ter interpretado o papel de Cristo no filme –em cuja filmagem foi atingido por um raio e deslocou um ombro em uma cena da crucificação– as portas de Hollywood foram fechando-se uma atrás da outra para ele. “Fui rechaçado por muitos em minha própria indústria”, indicou.

Ante um grupo de fiéis em uma igreja em Orlando, Flórida, onde chegou para promover um livro em áudio da Bíblia, Caviezel -que se declara católico- comentou que era consciente de que isto podia acontecer e não se arrepende de ter atuado como Cristo. Mel Gibson, o diretor da obra, também o advertiu das conseqüências negativas para sua carreira se aceitava o papel.

“Disse-me: ´Você nunca voltará a trabalhar nesta cidade (Hollywood) e eu respondi: ‘Todos temos que abraçar nossas cruzes’. Jesus é tão polêmico hoje como sempre foi. As coisas não mudaram muito em dois mil anos”, disse.

Caviezel, quem atuou em filmes como O Conde de Montecristo, Olhar de Anjo, e Além da Linha Vermelha era considerado antes da Paixão de Cristo como uma estrela ascendente em Hollywood, mas tudo mudou a partir da produção de 2004 que foi atacada ferozmente pelos meios seculares e pela poderosa Liga Antidifamatória Judia nos Estados Unidos que a considerou anti-semita.

Sobre Mel Gibson, Jim Caviezel comenta que “é um pecador horrível, não?, entretanto ele não necessita nosso juízo mas as nossas orações“.

O ator afirmou também que sua fé o guia no âmbito pessoal e profissional. Por isso, não acredita que tenha sido uma coincidência que “aos 33 anos pedissem interpretar o papel de Jesus” e brincou sobre o fato de que seus iniciais (JC) fossem as mesmas que as de Jesus Cristo.

Em março de 2004, Jim Caviezel foi recebido pelo Papa João Paulo II com quem conversou durante uns dez minutos acompanhado por sua esposa e seus sogros. Esse mesmo mês, o ator concedeu uma interessante entrevista à agência ACI Prensa na que detalhou como o fato de ter interpretado Jesus transformou sua vida e fortaleceu muito sua fé.

Naquela ocasião disse: “esta experiência me jogou nos braços de Deus”.

 

Fonte:  Blog Tiba

Sobre ewerton.ventura

Veja também

Laudato si

Lançada encíclica do Papa Francisco: Laudato si, sobre o cuidado da casa comum

CARTA ENCÍCLICA LAUDATO SI’ DO SANTO PADRE FRANCISCO SOBRE O CUIDADO DA CASA COMUM   …

Deixe uma resposta