Principal » Notícias » “João Paulo II já estava no coração dos jovens do mundo inteiro”, e “será o grande patrono das JMJ”

“João Paulo II já estava no coração dos jovens do mundo inteiro”, e “será o grande patrono das JMJ”

Cidade do Vaticano (RV) – A Santa Sé divulgou nesta quinta-feira a Mensagem do Papa Francisco para XXIX Jornada Mundial da Juventude, que será celebrada em nível diocesano no Domingo de Ramos, 13 de abril.

O título concentra-se sobre o tema: «Felizes os pobres em espírito, porque deles é o Reino do Céu» (Mt 5,3).

Trata-se da primeira Mensagem que o Papa Francisco dirige aos jovens, inserindo-se na tradição iniciada pelo Beato João Paulo II e prosseguida por Bento XVI por ocasião de cada Jornada Mundial da Juventude. Após a “extraordinária” JMJ vivida no Rio de Janeiro em julho de 2013, o Papa retoma o seu diálogo com os jovens do mundo e apresenta-lhes os temas das três próximas edições do evento, para iniciar o itinerário de preparação espiritual que nos próximos três anos conduzirá à celebração internacional em Cracóvia, no mês de julho de 2016.

Os temas das três próximas Jornadas Mundiais da Juventude, extraídos das Bem-aventuranças evangélicas, mostram como o Santo Padre considere esta passagem do Evangelho de Mateus um ponto de referência central para a vida dos cristãos, chamados a dela fazer um concreto programa de vida.

Na Mensagem, o Santo Padre recorda aos jovens que o próprio Jesus mostrou o caminho a seguir, encarnando as Bem-aventuranças em toda a sua vida: viver as Bem-aventuranças hoje é para os jovens um verdadeiro e próprio desafio a seguir Jesus indo contra a corrente e testemunhando a sua novidade revolucionária. E porque não é possível ser cristãos e ter uma ideia “pequena” da vida, o Papa exorta os jovens a rejeitar toda oferta de felicidade “a baixo preço”, a encontrar a “coragem da felicidade” autêntica que só Deus pode dar.

O Papa Francisco explica então aos jovens o que significa ser pobres em espírito, entrando no coração do tema da próxima Jornada Mundial da Juventude. O próprio Jesus escolheu uma via de despojamento e de pobreza e o Papa dirige aos jovens o forte convite a imitá-lo, indicando-lhes o exemplo de São Francisco de Assis. Os jovens cristãos são portanto chamados à conversão, a abraçar um estilo de vida evangélico marcado pela sobriedade, pela busca do essencial e pela sobriedade concreta em relação aos pobres. Os pobres, explica de fato o Papa, por um lado são “a carne sofredora” de Cristo que todos somos interpelados a tocar pessoalmente, mas por outro lado podem tornar-se verdadeiros mestres de vida, tendo muitas vezes tanto a oferecer do ponto de vista humano e espiritual.

Depois disto, o Papa ressalta a ligação profunda entre o tema da JMJ do Rio – “Ide e fazei discípulos entre todas as nações” (Mt 28,19) – e a Bem-aventurança dos pobres em espírito. De fato, explica o Papa Francisco, “a pobreza evangélica é condição essencial para que o Reino de Deus se estenda”: muitas vezes brota dos corações mais simples a alegria autêntica que é o próprio motor da evangelização.

O Santo Padre recorda enfim o trigésimo aniversário da entrega aos jovens da Cruz do Jubileu da Redenção, que se realizará no próximo 22 de abril. “Foi precisamente a partir daquele ato simbólico de João Paulo II que principiou a grande peregrinação juvenil que, desde então, continua a atravessar os cinco continentes”. E o Papa Francisco anuncia aos jovens que após a sua canonização, “acontecimento que enche o nosso coração de alegria”, João Paulo II “será o grande patrono das Jornadas Mundiais da Juventude, de que foi o iniciador e impulsionador”.

Fonte: Rádio Vaticano

Sobre ewerton.ventura

Veja também

Laudato si

Lançada encíclica do Papa Francisco: Laudato si, sobre o cuidado da casa comum

CARTA ENCÍCLICA LAUDATO SI’ DO SANTO PADRE FRANCISCO SOBRE O CUIDADO DA CASA COMUM   …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *